A Liberdade

Existe um Conceito errado de liberdade na sociedade, uma idéia de liberdade anárquica, sem objetivos, sem estrada ou organização. Existe também a verdadeira liberdade que nos leva ao ideal de uma vida mais elevada, uma vida responsável e consciente. Assim, devemos aprender a distinguir entre a liberdade irreal e a liberdade real.

Existem muitas leis naturais que governam nossas vidas e da natureza. Por exemplo, para ter um vegetal em cima da mesa há um processo que querendo ou não deve se realizar. Há que preparar a terra, remover as ervas daninhas, encontrar as boas sementes, planta-la, água-la, colhê-la e depois de um tempo, eventualmente, chegará a sua mesa. Então, tudo tem uma ordem natural, e esta ordem natural, este processo não é anárquico, é um processo que tem sua origem em uma concepção real de liberdade e cooperação.

Agora, existe há liberdade irreal. Por exemplo, a droga. Muitas pessoas se sentem livres para consumir drogas, mas sua dependência sobre este tipo de auto-destruição é tal que se converte em escravos e não em pessoas livres. A verdadeira liberdade é aquela que envolve a responsabilidade de existir dentro de uma ordem mais elevada, que é generosa e solidária. Assim como existem leis e uma constituição que os cidadãos devem cumprir para desfrutar de sua liberdade no mundo civilizado, também existem leis superiores que regem o equilíbrio natural do planeta e, claro, de todos os seres que vivem nele.

Há muitas maneiras de ser livre. Com respeito à política, podemos dizer que a verdadeira liberdade é a que nos permite pensar e expressar contra o que não beneficia as pessoas, o planeta ou a seus habitantes. Um estilo de vida saudável nos permite ser livres de doenças e outros males que nos tornam escravos da indústria farmacêutica (melhor voltar às nossas raízes naturais e adotar a medicina preventiva, ou seja, a medicina herbal). Economicamente, podemos desfrutar de um pouco de liberdade comprando apenas o que é necessário, deixando a influência monstruosa da publicidade. Desligue a televisão é um ato heróico de liberdade, deixando para trás toda esta influência manipuladora e destrutiva do juízo crítico.

Por fim, a liberdade da cobiça, liberdade da inveja, a liberdade do abuso, a liberdade das muitas mentiras que nos têm bombardeado nos últimos 50 anos de materialismo, o consumismo e o capitalismo cruel.

Em outras palavras, a liberdade significa sentir satisfeito com o que tem, ter a consciência de que todos somos irmãos, livres e responsáveis ante a nossa Mãe Natureza e Krishna, e devemos lutar juntos para melhorar a nós mesmos, e assim, para o mundo também. Este é o nosso conceito de liberdade.